image_pdfVisualize em PDFimage_printImpressão do artigo

O que é afligir a alma? Como afligir a alma? Mudança de humor? Deixar de estar alegre para ficar triste? Autoflagelação? O que é afligir?


“Sábado de descanso vos será; então afligireis as vossas almas; aos nove do mês à tarde, de uma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado” (Lv 23:32).

Introdução

Quando instituiu o Sábado, Deus ordenou aos filhos de Israel que afligissem as suas almas. Dai as perguntas: O que é afligir a alma? Como afligir a alma? Mudança de humor? Deixar de estar alegre para ficar triste? Autoflagelação? O que é afligir?

No Novo Testamento vê-se Jesus repreendendo a multidão para que não se mostrassem ‘contristados’ como os hipócritas, que desfiguravam o rosto enquanto jejuavam. Esses eram alguns dos recursos que os escribas e fariseus dispunham para mostrarem aos homens que jejuavam: não ungiam a cabeça e nem lavavam o rosto, e assim, diante dos homens pareciam contristados.

É certo que ninguém será aceito por Deus porque está com o semblante descaído, aparência moribunda, deitado sobre pó e cinzas, roubas rasgadas, etc., como se estivesse sofrendo dor lancinante.

Como se afligir diante de Deus?

 

Sara e Agar

A relação ‘senhora’ e ‘serva’ que havia entre Sara e Agar lança luz ao tema de modo impar.

Lá no Gênesis está registrado que, como Sara não podia ter filhos, ela entregou sua serva Agar, uma Egípcia, a Abraão para que Sara desse filho a Abraão através da escrava (Gn 16:1 -3).

Após Agar conceber de Abraão, desprezou Sara, que era a sua senhora (Gn 16:4 -5). Sara, por sua vez, revelou o seu descontentamento para Abraão, que deixou a cargo de Sara resolver aquela pendenga.

A Bíblia diz que Sara ‘afligiu’ Agar, e Agar fugiu da presença de sua senhora (Gn 16:6). O termo hebraico traduzido por ‘afligir’ é עָנָה [1], transliterado ‛ânâh, e entende-se que Agar foi ‘oprimida’, ‘humilhada’, por Sara, sua senhora.

Agar foi localizada junto à fonte no caminho de Sur pelo mensageiro do Senhor. Ao ser questionada de onde vinha e para onde ia, Agar declarou que estava fugindo de sua senhora, ao que o anjo lhe disse:

“Torna-te para tua senhora, e humilha-te debaixo de suas mãos” (Gn 16:9).

Chama atenção o termo ‘humilha’ na fala do mensageiro do Senhor, pois é o mesmo termo utilizado para afligir: ענה. Agar foi instruída a voltar para sua senhora e se sujeitar a ela, ou seja, se afligir.

O mesmo termo hebraico é utilizado com dois significados: a) afligir, e; b) submeter, daí a pergunta: ao determinar que os filhos de Israel afligissem as suas almas, Deus estava requerendo que ficassem tristes, aflitos, receosos, etc., ou que se sujeitassem a Deus obedecendo-O?

 

Sujeição

Quando Deus deu por estatuto perpétuo a festa anual da expiação, que deveria ser celebrado no décimo dia do sétimo mês, quando ninguém deveria realizar nenhum trabalho nas terras de Israel, ordenou que os filhos de Israel afligissem as suas almas.

“E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhum trabalho fareis nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós” (Lv 16:29).

Seria um contra-senso Deus exigir que os filhos de Israel ficassem tristes em um dia de celebração que Ele mesmo instituiu. Pelo contexto, verifica-se que a ordenança divina para afligir a alma era para se sujeitarem a Deus guardando o dia dez do sétimo mês como dia de descanso, um sábado solene.

Contra-senso que Jesus evidenciou contrapondo ‘tristeza’ e ‘jejum’ quando se está nas bodas:

“E disse-lhes Jesus: Podem porventura andar tristes os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias, porém, virão, em que lhes será tirado o esposo, e então jejuarão (Mateus 9:15).

No fato de não fazerem nenhuma tarefa no dia da expiação estavam afligindo as suas almas, ou seja, sujeitando-se a Deus em obediência, assim como um servo se sujeita ao seu senhor. ‘Afligir a alma’ e ‘não trabalhar’ no dia da expiação não eram ordens distintas, antes não trabalhar indicava sujeição a Deus, ou seja, afligir-se.

Parafraseando o verso 29 de Levítico 16: no sétimo mês, aos dez dias, obedeçam, não façam nenhum trabalho. A má leitura é: fiquem tristes, cabisbaixos, moribundos e guardem o decimo dia do sétimo mês.

Após compreender que ‘afligir’ é sujeitar a Deus como Senhor, podemos compreender o que foi dito pelo salmista:

“Antes de ser afligido andava errado; mas agora tenho guardado a tua palavra” (Sl 119:67).

Antes de se sujeitar a Deus, o salmista andava errado, mas agora era diferente: ele tem guardado a palavra de Deus! Através do paralelismo sintético (ou: formal, construtivo), em que a segunda parte da frase do salmo amplia e acrescenta à frase inicial uma nova ideia, segue-se que o termo hebraico traduzido por ‘afligir’ tem o sentido de guardar, obedecer, sujeitar.

Um exemplo de antes de se afligir encontramos em Davi quando foi buscar a arca da aliança em Quiriate-Jearim, quando Deus abriu uma brecha em Israel fulminando Uzá. Após a rotura, Davi consultou a lei para saber como trazer a arca do Senhor “E aquele dia temeu Davi a Deus, dizendo: Como trarei a mim a arca de Deus? (1Cr 13:12).

O profeta Daniel se afligiu, quando se predispôs a compreender e sujeitar-se a Deus:

“Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras” (Dn 10:12).

Os filhos de Israel em lugar de sujeitarem-se (afligir) a Deus obedecendo ao Seu mandamento, se lançavam aos jejuns, achando que com jejuns estavam afligindo (tristes) as suas almas.

“Dizendo: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos as nossas almas, e tu não o sabes? Eis que no dia em que jejuais achais o vosso próprio contentamento, e requereis todo o vosso trabalho” (Is 58:3).

Perceba que os filhos de Israel substituíram sujeição a Deus por jejuns. Pensaram que subjugando o corpo com práticas ascéticas estavam impondo sofrimento (afligindo) à alma. Rudimentos fracos e pobres (Cl 2:20 -21).

O profeta Isaías demonstra que não foi este tipo de ‘jejum’ e ‘dia aprazível’ que Deus escolheu. Ao estabelecer o afligir a alma, tem-se a figura de inclinar a cabeça como junco, deitar-se sobre sacos e cinzas, ou seja, figuras utilizadas para descrever o homem que deixa de ser senhor de si mesmo e passa a sujeitar-se a Deus

“Seria este o jejum que eu escolheria, que o homem um dia aflija a sua alma, que incline a sua cabeça como o junco, e estenda debaixo de si saco e cinza? Chamarias tu a isto jejum e dia aprazível ao SENHOR?” (Is 58:5).

Enquanto o que aflige a alma é aquele que se sujeita a Deus obedecendo-O, os soberbos, altivos, são aqueles que se desviam de sujeitar-se a Deus, pois seguem o que propuseram em seus corações enganosos.

“Tu repreendeste asperamente os soberbos que são amaldiçoados, que se desviam dos teus mandamentos” (Sl 119:21).

 

Humilhando-se debaixo das potentes mãos de Deus

Como afligir a alma na Nova Aliança? Obedecendo ao mandamento do Senhor, que é crer em Cristo (1Jo 3:23).

Ao crer que Jesus é o Cristo, o crente se faz servo, portanto, afligiu-se, humilhou-se, sujeitou-se a Deus.

“Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte” (1Pe 5:6).

Jesus Cristo deu exemplo de como se humilhar:

“Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz” (Fl 2:7 -8).

Quando se fez semelhante aos homens, o Verbo eterno esvaziou-se a si mesmo. Na forma de homem Cristo humilhou-se a Si mesmo quando foi obediente ao Pai até a morte, e morte de cruz. Humilhar a si mesmo é sujeitar-se, obedecer.

A obediência que Deus requer dos homens consiste em crer que Jesus é o enviado de Deus. Ao crer, o homem ‘afligiu’ a sua alma e entra no descanso do Senhor, assentando-se nas regiões celestiais em Cristo (Ef 1:3; Hb 4:3).

Na Antiga Aliança os filhos de Israel que guardassem o decimo dia do sétimo mês, ou quaisquer outros dias sabáticos, afligiam a sua alma, e na Nova Aliança, qualquer dos homens que creiam que Jesus é o Cristo guardaram o mandamento de Deus.

 

 

[1] “ענה 06031 ànah uma raiz primitiva [possivelmente melhor identificada com 6030 pela ideia de menosprezar ou intimidar]; DITAT – 1651,1652; v. 1) (Qal) estar ocupado, estar atarefado com 2) afligir, oprimir, humilhar, ser oprimido, ser curvado 2a) (Qal) 2a1) ser abaixado, tornar-se baixo 2a2) ser rebaixado, estar abatido 2a3) ser afligido 2a4) inclinar-se 2b) (Nifal) 2b1) humilhar-se, curvar 2b2) ser afligido, ser humilhado 2c) (Piel) 2c1) humilhar, maltratar, afligir 2c2) humilhar, ser humilhado 2c3) afligir 2d4) humilhar, enfraquecer-se 2d) (Pual) 2d1) ser afligido 2d2) ser humilhado 2e) (Hifil) afligir 2f) (Hitpael) 2f1) humilhar-se 2f2) ser afligido” Dicionário Bíblico Strong.

Claudio Crispim

Nasceu em Mato Grosso do Sul, Nova Andradina, em 1973. Aos 2 anos, sua família mudou-se para São Paulo, onde vive até hoje. O pai ‘in memória’ exerceu o oficio de motorista de ônibus coletivo e a mãe comerciante, ambos evangélicos. Claudio Crispim cursou o Bacharelado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública na Academia de Policia Militar do Barro Branco e, atualmente exerce a função de Capitão da Policia Militar do Estado de São Paulo. É casado com Jussara e é pai de dois filhos, Larissa e Vinícius. É articulista do Portal Estudo Bíblico (www.estudosbiblicos.org), com mais de 360 artigos publicados e distribuídos gratuitamente na web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content