A fé

A fé é proveniente de Deus, e não do homem. É por causa da fidelidade, bondade e imutabilidade de Deus demonstrado no evangelho (fé) que o homem passa a descansar na esperança proposta (fé). A confiança (fé) do homem não é a causa da imutabilidade e fidelidade divina, antes a fidelidade e imutabilidade de Deus produz confiança. Ao ouvir a palavra de Deus, que contém grandíssimas promessas ( 2Pe 1:4 ), no coração do homem surge a fé, que nada mais é que confiança (fé) em Deus, que é fiel e poderoso para cumprir. A fé é resultado direto da fidelidade e do poder de Deus.


Você já deve ter percebido através da leitura do Livro de Gênesis que Deus deu plena liberdade ao homem quando disse: “De toda árvore do jardim comerás livremente…” ( Gn 2:16 ), e que era necessário ao homem confiar no seu Criador quando foi apresentada a ressalva: “…mas, da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás…”, uma vez que Deus deu um motivo muito forte para que o homem não comesse do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal: “…porque no dia em que comeres, certamente morrerás”.

Deus apresentou ‘um motivo’ suficientemente esclarecedor ao homem sobre o porquê não se deveria comer do fruto da árvore do bem e do mal. Porém, para que o homem observasse a prescrição do seu Criador (obedecesse), era necessário confiar.

Ao colocar a árvore do conhecimento do bem e do mal no meio do jardim do Éden, Deus concedeu liberdade plena ao homem, e ao dar livre acesso a árvore do conhecimento do bem e do mal, Deus concedeu garantias para que o homem exercesse tal prerrogativa.

Através da liberdade (comer de todas as árvores livremente) e da garantia de exercer as suas escolhas (livre acesso a árvore) Deus estabeleceu uma relação de confiança com a sua criatura. Deus confiou um jardim com inúmeras espécies de árvores, tendo entre elas a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal.

A autoridade de Deus se revela no cuidado ao alertar o homem do perigo que a árvore do bem e do mal representava para a manutenção da relação de confiança entre Deus e o homem.

A autoridade de Deus se revela no cuidado, e a confiança do homem na obediência. Para obedecer, o homem necessariamente precisa confiar em Deus, ou seja, na sua palavra.

Surgiu um personagem na história bíblica (serpente) que semeou a desconfiança entre o homem e Deus ao distorcer e negar a palavra de Deus ( Gn 3:4 ).

O homem, por sua vez, preferiu confiar em seus próprios sentidos, e comeu do fruto da árvore do bem e do mal “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e desejável para dar entendimento…” ( Gn 3:6 ).

O homem atentou contra a sua própria natureza quando deixou de confiar em Deus. Deixou a condição de amizade e confiança e passou a estar em inimizade com Deus, destituído da glória de Deus. Passou a estar morto diante de Deus, ou seja, morto em delitos e pecados.

Observe que o conceito de ‘morte’ em Gn 2:17 procede de Deus, ou seja, significa ‘separado da vida que há em Deus’, separado daquele que concede vida (morto). Já o conceito de ‘morte física’ somente é apresentado em Gênesis 3: 19, que é ‘tornar a terra’, isto porque, tanto os que ainda ‘não desceram’ à terra, e os que ‘tornaram’ a terra, “…para Deus vivem todos” ( Lc 20:38 ).

Mas aqueles que estão separados de Deus estão fatalmente mortos (separados de) para Deus.

Deus, que é grande em misericórdia e amor, providenciou salvação poderosa a todos os homens quando enviou o seu Filho ao mundo ( Rm 5:8 ; Lc 1:69 ). E, para alcançar a salvação prometida basta ao homem confiar no seu Criador.

Da mesma forma que, pela desobediência/falta de confiança de um homem (Adão) todos os homens tornaram-se pecadores, através da obediência/confiança (só obedece quem confia) de um só homem, que é Cristo (último Adão), todos os que creem em Cristo recebem de Deus salvação.

Pedro disse: “Em nenhum outro há salvação, pois também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” ( At 4:12 ). Para receber a salvação de Deus basta ao homem “…confessar a Jesus como Senhor…” e “…em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” ( Rm 10:9 ).

Através destes versículos, fica demonstrado que, para o homem alcançar salvação basta crer em Deus. Por que crer em Deus? O que é a fé em Deus?

A fé é algo proveniente de Deus, e não do homem. É por causa da fidelidade, bondade e imutabilidade de Deus demonstrado no evangelho (fé) que o homem passa a descansar na esperança proposta (fé). Ao ouvir a palavra de Deus, que contém grandíssimas promessas ( 2Pe 1:4 ), no coração do homem surge a fé, que nada mais é que confiança (fé) em Deus, que é fiel e poderoso para cumprir. A fé resulta diretamente da fidelidade e do poder de Deus.

A esperança proposta (evangelho) é nomeada ‘fé’, bem como o descansar em Deus (confiança, crença, fé) também é nomeado fé.

a) “Isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, assim vossa como minha” ( Rm 1:12 ); ‘fé mútua’ equivale a palavra do evangelho;
b) “Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta ( Hb 6:18 ); A ‘firme consolação’, ‘reter a esperança proposta’, ou o ‘refugiar-se’ também se nomeia fé.

Sem a palavra do evangelho (fé) é impossível ao homem crer em Deus. Primeiro é necessário ouvir a ‘fé’ que foi dada aos santos, para depois o homem ter fé, ou seja, descansar na esperança proposta.

Somente confiamos em alguém que é verdadeiro, e Deus é a verdade. Segue-se que a fé é dom de Deus, pois ele é fiel, verdadeiro e tem todo poder para levar a efeito as suas promessas.

Crer implica em obediência. E, após obedecer a Deus, que é olhar para Ele (crer em Cristo) ( Is 45:22 ), a relação de confiança é estabelecida.

Através do evangelho, o homem crê em Deus que tem poder para fazê-lo filho de Deus. É a fidelidade de Deus e o poder de Deus que fará o que Lhe apraz, e não a confiança do homem na confiança. Ou seja, é Deus quem move as montanhas, e não a fé do homem. Fé na fé é superstição e não encontra apoio em Deus.

Um exemplo é: Deus prometeu salvação aos que creem, e você está confiante que Ele te salvou por crer em Cristo. Diferente é estar confiante de que a sua própria confiança te levará aos céus. A fidelidade de Deus é suficiente para te salvar, mas a fé na fé não promove a salvação.

No que você tem aplicado a sua confiança? Você crê na salvação ou que será bem sucedido financeiramente? Deus prometeu perdão de pecados pela fé em Cristo, e isto Ele cumpre. Diferente disto, é crer que Deus lhe dará posses nesta terra, uma vez que, Ele não prometeu riquezas nesta terra.

O apóstolo Pedro ao falar de Jesus disse o seguinte: “Na verdade reconheço que Deus não faz acepção de pessoas, mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo (…) Ele mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e mortos. Dele dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele creem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome” ( At 10:34 -43).

A fé ou a confiança é a única forma de todos os homens se achegarem a Deus, visto que, Ele é justo e não faz acepção de pessoas. Qualquer um que crer em Cristo passa a ser agradável a Deus. E, aquele que crê, descansa ( Hb 11:6 )!

Crer é lançar de si todas as ansiedades, pois é Deus quem cuida dos seus ( 1Pe 5:7 ).

Perguntas e Respostas:

1) O que satanás semeou no coração do homem?
R. A desconfiança

2) O homem quebrou a relação de confiança com Deus quando seguiu _os seus sentidos______ .

3) A confiança do homem se revela na _obediência à palavra de Deus______ .

4) A desobediência é falta de ___confiança___________ em Deus.

5) A fé é proveniente da __fidelidade ______ e do __poder__ de Deus.

6) O que Deus promete àqueles que creem em Cristo?
R. Poder para ser feito (criado novamente) um dos filho de Deus.

7) Ter fé é desvencilhar-se de toda __ansiedade ____, confiado no cuidado de Deus.

8) Qual o objetivo fim da confiança em Deus?
R. Salvação.

Ler mais

O novo nascimento

O que é Regenerar segundo a bíblia? Regenerar não é uma reforma. Não é reaproveitar o velho. Regenerar é criar de novo! É um ato criativo de Deus sem qualquer referência a uma reforma na velha natureza do homem.Deus concede ao homem um novo coração e um novo espírito ( Sl 51:10 ).

 


João 1, verso 12 diz: “A Todos que o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem em seu nome”.

O versículo demonstra que crer em Jesus é o mesmo que recebê-lo. Só é possível receber a Cristo quando o homem crê nele. Todos quantos creem em Cristo recebem de Deus poder para serem feitos (criados) filhos de Deus. Com base neste versículo, verifica-se que quem crê na palavra de Jesus (ou na pessoa de Jesus) recebe poder para ser feito filho de Deus. Mas, em que implica ser feito (criado) filho de Deus?

1- Quem crê em Cristo passa a pertencer à família de Deus;
Pertencer à família de Deus não é fazer parte de uma religião ou de uma igreja (instituição). Pertencer a família de Deus implica diretamente em receber uma natureza segundo a natureza daquele que o gerou (de Deus). Por você crer em Cristo, Deus lhe concedeu (deu) grandíssimas e preciosas promessas, e por meio delas você tornou-se participante da natureza divina ( 2Pe 1:4 ; Jo 1:16 ).

2- Quem crê é recebido por filho de Deus e passa a ser irmão de Cristo ( Gl 3:26 );
João ao escrever disse: “Amados, agora somos filhos de Deus… E somos mesmo seus filhos” ( 1Jo 3:1 -2).

3- Os filhos têm direito a herança, logo, quem crer passa a ter direito a herança;
Além de ser filho, os que creem tem direito a uma herança. Você como cristão é co-herdeiro com Cristo de todas as coisas “E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” ( Rm 8:17 ).

Quando se recebe (crê) a Cristo, o homem nasce na família de Deus. Quando se crê, o homem nasce de novo na condição de filho de Deus e com direito a herança dos santos na Luz.

Este novo nascimento não traz somente uma nova família, lhe concede também uma nova vida, segundo a vida que há em Deus. Os que recebem a Cristo ‘recebem’ poder para serem feitos filhos de Deus e recebe de sua plenitude ( Jo 1:16 ; Cl 2:10 ).

A nova vida do cristão tem início com uma nova criação, que a bíblia apresenta como Regeneração “Bendito o Deus e Pai… que, segundo a sua muita misericórdia nos regenerou” ( 1Pe 1:3 ).

O que é Regenerar? Regenerar não é uma reforma. Não é reaproveitar o velho. Regenerar é criar de novo! É um ato criativo de Deus sem qualquer referência a uma reforma na velha natureza do homem. Deus concede ao homem um novo coração e um novo espírito ( Sl 51:10 ).

Desta maneira temos que:

a) O Novo Nascimento é ato criativo de Deus, onde ele faz nova todas as coisas;
b) O Novo Nascimento decorre do poder de Deus, ou seja, nenhum ser humano pode promover o novo nascimento;
c) O Novo Nascimento faz o homem filho de Deus, e irmão de Cristo;
d) Por meio do novo nascimento o homem passa a ter uma nova família e direitos;
e) Tudo ocorre por meio da fé em Cristo através do evangelho, que constitui poder de Deus a todos quantos crerem.

Deus deu ao homem capacidade de transformar coisas, porém, somente ele tem o poder de criar. Segue-se que o novo nascimento só é possível através do evangelho, que é poder de Deus que faz do homem seus filhos.

Perguntas e Respostas:

1) O Novo Nascimento é ato__criativo__ de Deus, que faz __nova__ todas as coisas;

2) O Novo Nascimento é o mesmo que re__generação___________, e significa___nascer___ de novo.

3) Ao nascer de Novo o homem passa a pertencer a___família____ de Deus, e com__direito a herança___.
4) Qual a natureza do Novo Homem?
R. Divina.

5) O que significa receber graça sobre graça?
R. 1) Graça – Favor imerecido;
2) Graça – Filiação divina.

6) Como o homem alcança a condição de filho de Deus? Por meio da_fé__em Cristo.

7) O Homem alcança o novo nascimento por pertencer a uma igreja, ou porque é religioso?
R. Não! Pertencer a alguma instituição não dá direito a vida eterna.

Ler mais

Bênçãos Espirituais

Basta editar os campos em vermelho e enviar aos seus irmãos em Cristo. A carta é um veículo de comunicação personalizado e todos que a recebem se interessam pelo seu conteúdo, principalmente quando enviada pelo pastor da congregação em que o membro está vinculado.

 


(Cidade), __ de (mês) de (ANO).

(Colocar nome do destinatário)

Parabéns pela determinação de dar seu testemunho público acerca da vossa fé em Cristo Jesus.

Esperamos que esta seja a primeira de muitas cartas que havemos de mandar para você com ensinos da Palavra de Deus. O primeiro tema (Colocar nome do destinatário), trata de algumas bênçãos que todo crente recebe quando entra na família de Deus.

Um livro da Bíblia que trata deste assunto é a carta de Paulo aos Efésios. No capítulo 1, verso 3 nos mostra que você (Colocar nome do destinatário), já foi abençoada com todas as bênçãos espirituais.

O ‘foi’ está grifado para ressaltar que o verbo está no pretérito perfeito (passado). O que significa que você já foi abençoada com todas as bênçãos espirituais.

Que maravilha!

Então você pode perguntar: Quando fui abençoado (a) com as bênçãos espirituais?

Foi exatamente naquele momento em que você admitiu (Confissão): Sim, eu sou um (a) pecador (a) e preciso ser salvo (a), e o único que pode me salvar é Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo.

Neste momento Deus, com seu poder, extinguiu a velha criatura tirando o coração velho e o espírito velho e colocando no lugar um novo coração e um novo espírito. Eis a nova criatura!

Você ganhou um coração limpo onde Deus pode habitar.

Ou seja, você (Colocar nome do destinatário), se tornou filho (a) de Deus, gerado (a) por sua Palavra. Deus, o Pai e o Filho fizeram morada em você todos os dias.

Desfrute deste privilégio (Colocar nome do destinatário).

Paz em Cristo Jesus nosso Senhor.

 

Assinatura do Pastor

 

Observação:

A carta faz referência aos seguintes versículos:

  • 2Co 5:17 – Nova criatura;
  • Ef 1:3 ; 2Pe 1:3 ; 1Co 1:5 – Todas as bênçãos;
  • Jo 14;23 – Morada de Deus;
  • Ez 36:26 ; Sl 51:10 ; Is 57:15 – Novo coração e novo espírito.
Ler mais

Eleitos n’Ele

Unidos a Cristo somos santos e irrepreensíveis diante de Deus. Quem está inteirado desta bênção espiritual estabelecida por Deus (celestial), não vacila na sua caminhada, pois tem plena certeza que está de posse de todas as bênçãos espirituais, alcançadas pela confiança no poder de Deus que nos tornou santos e irrepreensíveis.

 


São Paulo, ____ de _______ de 20__.

Graça e paz, irmão (a) (nome do destinatário)

Que a paz de Cristo Jesus reine em seu coração.

Voltando a falar que ‘Deus nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais’, quero comentar aqui a benção da eleição, que está descrita em Efésios cap. 1 verso 4.

Eleitos n’Ele! É importante notar que esta não é qualquer eleição, é uma eleição especial, diferenciada. O eleito foi Cristo e, aqueles que dele são gerados desfrutam dessa mesma condição.

Deus viu que somente seu Filho Jesus Cristo executaria, com êxito, seus desígnios, e o elegeu por Santo e Irrepreensível. Sempre que você ler na bíblia sobre os eleitos, lembre-se que esta é a condição: eleitos n’Ele, ou seja, em Cristo.

Deus escolheu a geração de Cristo para ser santa e irrepreensível diante d’Ele.

N’Ele (nome do destinatário) você é santo.

O que é ser Santo? Ser santo é ser separado para… Consagrado para….

Quando fora de Cristo, não existia possibilidade de sermos separados para Deus, pois havia a imundícia de Adão em nós, o pecado. Mas, Cristo nos purifica de todo pecado e, dessa forma, nos possibilitou sermos separados, consagrados para Deus.

N’Ele você se torna irrepreensível. Por quê? Porque Ele obedeceu ao Pai em tudo, ou seja, creu na Palavra d’Aquele que O enviou e, quando cremos em Cristo também nos tornamos irrepreensíveis.

Todos nós que cremos em Cristo, como diz as Escrituras, nos unimos a Ele, logo, alcançamos a mesma posição que o Senhor Jesus alcançou diante de Deus.

O crente que tem esta certeza dentro de si, jamais desiste de Cristo por achar que é indigno e, na condição de filho, jamais considera que não merece a Graça de Deus.

Verdade é que, noutro tempo, éramos indignos por sermos geração de Adão, separados de Deus. Mas, tal situação mudou quando nos unimos a Cristo, pois tudo que nos ligava a Adão foi extinto.

Unidos a Cristo somos santos e irrepreensíveis diante de Deus. Quem está inteirado desta bênção espiritual estabelecida por Deus (celestial), não vacila na sua caminhada, pois tem plena certeza que está de posse de todas as bênçãos espirituais, alcançadas pela confiança no poder de Deus que nos tornou santos e irrepreensíveis.

Continue firme, desfrute da presença de Deus, pois Cristo capacitou você para ter acesso direto com Deus. Ore, converse com Deus com liberdade e confiança. Lance sobre Ele toda a tua ansiedade (este mundo gera ansiedade) porque Deus cuida de você. Adore-O na beleza da Sua Santidade, pois você é participante desta santidade.

E a paz de Cristo reine em teu coração!

De seu pastor:

Nome e Assinatura

 

Observação:

A carta faz referência aos seguintes versículos:

  • 1Co 6:11 – santificados;
  • 1Pe 2:9 – geração eleita;
  • Hb 10:10 – santificados;
  • Hb 10:22 – certeza de fé;
  • 1Ts 5:23 ; Fl 1:10 ; 1Co 1:8 ; 1Pe 5:10 – irrepreensível.

 

‘Em Cristo’ o crente é nova criatura ( 2Co 5:17 ), é gerado de Deus ( 1Pe 2:9 ), portanto, a nova condição dos eleitos de Deus ( Cl 3:12 ), é santidade e irrepreensibilidade ( Ef 4:24 ), pois estão em Cristo e são novas criaturas ( Ef 1:13 ).

Ler mais

Vitória sobre Satanás

Você obteve vitória sobre o mundo e sobre a velha natureza por fazer parte da família de Deus. Você é mais que vencedor por Aquele que te amou. Mas, como resistir ao diabo?

 


Quando você creu em Cristo, você nasceu de novo e tornou-se um dos filhos de Deus ( Gl 3:26 ). Você foi gerado de novo de uma semente incorruptível, a palavra de Deus ( 1Pe 1:3 e 23).

Deus é Luz, e não há nele trevas alguma, e você é filho da luz “Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas” ( 1Ts 5:5 ).

Nada neste mundo pode afastá-lo da nova condição em Cristo “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor” ( Rm 8:38 -39).

Ou seja, nenhuma criatura (inclusive Satanás) tem o poder de afastar os cristãos de Deus. Em todas as coisas enumeradas pelo apóstolo (acusações, condenações, tribulações, angustias, perseguições, fome, nudez, perigo, espada, etc), os nascidos de novo são mais que vitoriosos em Deus ( Rm 8:33 -37).

Satanás não pode afastar o homem de Deus, porém, o homem pode afastar-se de Deus. Como?

No jardim do Éden Satanás tentou o homem, mas Ele não tinha poder sobre o homem para fazê-lo transgredir.

Foi o homem que, de livre e espontânea vontade, ao analisar os benefícios que poderia obter da árvore do conhecimento do bem e do mal, lançou mão da árvore e comeu “Vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento…” ( Gn 3:6 ). O homem esqueceu-se do alerta de Deus e guiou-se através dos seus sentidos.

O homem passou a confiar em seus sentidos e desprezou a palavra de Deus. Ao comer da árvore do conhecimento do bem e do mal o homem pecou contra o seu Criador. A relação de amizade entre Deus e a criatura foi comprometida.

A condição de inimizade com Deus (pecado) propagou-se a todos os seus descendentes, e é por isso que a bíblia diz que todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.

Ao tentar o homem Satanás sabia que não tinha poder para obrigar o homem a transgredir, porém, sabia que somente a criatura pode distanciar-se do seu Criador. Isto havia acontecido com ele. Não foi Deus quem rejeitou a Satanás, antes, Satanás lançou-se da presença de Deus.

Qual era a ação de Satanás antes de você conhecer a verdade do evangelho?

O trabalho de Satanás com os incrédulos é cegá-los “Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus” ( 2Co 4:4 ).

Embora Deus já tenha preparado salvação poderosa o bastante a todos os homens, eles permanecem na condição de inimigos de Deus pela ignorância que há neles “Entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração” ( Ef 4:18 ).

A ação de Satanás é voltada para comprometer o entendimento dos homens sem Deus, para que eles não sejam alcançados pela verdade do evangelho. Eles ignoram o amor de Deus, uma vez que ainda não lhes resplandeceu a luz do evangelho.

Como Satanás cega o entendimento dos homens sem Deus?

Satanás sabe que o homem guia-se pelos seus sentidos, uma vez que Adão e Eva portaram-se desta maneira no Éden. Satanás procura fazer com que os homens permaneçam guiados pelos seus sentidos, seguindo o coração perverso herdado em Adão.

Os homens são levados a não perceber que trilham um caminho de morte. Todos seguem o caminho espaçoso que conduz a perdição, porém, quando comparam a conduta uns dos outros, consideram que aqueles que buscam uma vida integra serão salvos, e que, os desregrados estão perdidos.

Os homens que vivem dissolutamente, cometendo toda sorte de torpezas, pensam que as suas condutas os faz inimigos (separados) de Deus. Já os que seguem todas as regras sociais e morais pensam que, por segui-las, poderão barganhar com Deus a salvação.

Satanás não lhes deixa chegar a luz do evangelho, para que permaneçam enlaçados no seu engano que ocorreu no Éden.

Não é o comportamento dos homens que os fez desagradáveis ou que os fará agradáveis a Deus.

O nascimento através da semente corruptível de Adão já os tornou desagradáveis, e somente através do novo nascimento o homem é agradável a Deus. Os homens nascem em pecado, e não importa o bem e o mal que façam, e isto não lhes melhorará a condição diante de Deus: estão mortos em delitos e pecados.

Quando você está em Cristo e alcança a condição de agradável a Deus, a luz do evangelho resplandece e desfaz a ignorância proveniente de Satanás. Você compreende que a única forma de o homem ter acesso a Deus é pelo novo e vivo caminho Hb 10: 20.

Depois disso, o nascido de Deus precisa conhecer quais são os ardis de Satanás, para que possa permanecer firme nos dias maus.

Ora, o ardil de Satanás está em falsificar a palavra de Deus, pois é através dela que você tem vida ( 2Co 2:17 ). Ele procura fazer com que o cristão não guarde o modelo das sãs palavras do evangelho “Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus” ( 2Tm 1:13 ); “Ora, irmãos, desejo lembrar-vos o evangelho que já vos tenho anunciado, o qual recebestes e no qual permaneceis, pelo qual também sois salvos se o retendes tal como vo-lo anunciei” ( 2Co 15:1 -2 ).

Lembrando: Você é nascido de Deus e já venceu o maligno, porém, não deve ignorar os ardis de Satanás “Porque não ignoramos os seus ardis” ( 2Co 2:11 ). Você deve observar com maior diligência aquilo que já ouviu, para que em tempo algum venha a desviar-se da palavra da verdade do evangelho ( Hb 2:1 ).

Nada pode separá-lo do amor de Deus, pois as portas do inferno não prevalecem contra o corpo de Cristo, e você faz parte deste corpo ( Mt 16:18 ). Maior é o que está conosco do que aquele que está no mundo ( 1Jo 4:4 ).

O seu cuidado deve estar em prosseguir em conhecer ao Senhor por meio da sua palavra “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo” ( Ef 6:11 ). O cristão deve estar fortalecido em Deus, e na força do seu poder, que é o evangelho ( Ef 6:10 com Rm 1:16 ; 1Co 1:18 ). É preciso reter a verdade do evangelho conforme anunciado na Escritura ( 2Co 15:1 -2).

A concepção de mundo do cristão deve ser conforme a verdade do evangelho, pois, se for de outro modo, é preciso o arrependimento (mudança de conceito) “Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que a vontade dele estão presos” ( 2Tm 2:25 -26).

A segurança do cristão está no poder de Deus, e não em si mesmo, pois do contrário poderá ensoberbecer-se contra o seu irmão em Cristo, pois este é o engano do diabo (soberba). Somente o conhecimento de Deus livra o homem da queda proveniente das astutas ciladas do inimigo.

Você é um novo homem, regenerado, e trilha um novo e vivo caminho. Mas, a astúcia do diabo está em tentar fazer com que você se guie novamente através dos seus sentidos, com base no conhecimento proveniente da árvore do conhecimento do bem e do mal, e não segundo o conhecimento de Deus, que é a luz do evangelho.

Cuidado quando apresentarem a você outro evangelho pautado em boas ações, pois elas não conduzem o homem a Deus Hb 10: 20. Cuidado com as mensagens que apontam os deslize do homem como elementos que afastam o homem de Deus. Este é um ardil de Satanás, e se você abandonar a simplicidade do evangelho estará trazendo sobre si repentina condenação ( 2Co 11:3 ).

Quais são os riscos que Satanás representa àqueles que estão em comunhão com Deus? Embora Satanás não possa roubar ou extinguir a vida de Deus em você, ele possui ‘ardis’ para que você novamente comprometa a sua relação com Deus.

E quais são estes ardis?

Mudar o foco da palavra de Deus – Deus disse ao homem que poderia comer de todas as árvores do jardim livremente (liberdade) “De toda a árvore do jardim comerás livremente…” ( Gn 2:16 ), e Satanás enfatizou a proibição: “É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?” ( Gn 3:1 );

Distorcer a ideia da palavra de Deus – Embora o Salmo 91 seja um salmo messiânico, Satanás propôs a Cristo tentar a Deus, a pretexto de provar a sua filiação divina ( Mt 4:6 );

Comprometer a compreensão da palavra de Deus – A compreensão da palavra de Deus é essencial à nova vida, e a ação de Satanás é arrebatar o que é anunciado ( Mt 13:19 );

A verdade do evangelho demonstra que todos os homens são pecadores por nascerem de Adão, e que é preciso nascer de novo através de Cristo, o último Adão, para livrar-se da semente corruptível de Adão, tornando-se filhos de Deus.

Adão e Cristo são cabeças de duas gerações de homens. Adão é o cabeça da raça humana que é constituída de homens carnais, e Jesus, o cabeça de uma geração de homens espirituais ( 1Co 15:45 e 49).

A bíblia demonstra que o homem é pecador por ser descendente de Adão (filho da ira e da desobediência). O homem sem Cristo peca porque é servo do pecado, e não dispõe de meios para mudar está condição, a não ser que Deus o redima através do novo nascimento.

Enquanto Deus demonstra através da sua palavra que a morte, a condenação e a ira veio sobre todos os homens por causa da desobediência de Adão, o diabo utiliza o ardil de apontar a conduta do homem como a fonte de todos os males.

Enquanto Jesus demonstra que do coração dos homens é que procede toda sorte de males, ou seja, o coração do homem é corrupto segundo a natureza pecaminosa herdada de Adão, os fariseus e escribas focavam o comportamento dos homens como sendo a raiz da malignidade ( Mt 15:18 -20).

O diabo foi vencido por Cristo na cruz, e você é vencedor por Cristo. Permaneça de posse desta vitória retendo a verdade do evangelho tal qual é anunciado na Escritura ( 2Co 15:2 ). E para isso, ‘tomai toda a armadura de Deus’ ( Ef 6:13 ).

 

Perguntas e Respostas:

1) Alguém pode afastá-lo de Deus? ( Rm 8:35 )

R. Não!

2) Satanás pode afastar o homem nascido de novo de Deus? ( Rm 8:39 )

R. Não!

3) O que fez Adão e Eva afastarem-se de Deus? Gn 3: 6; Guiarem-se e confiarem em seus _instintos__.

4) Satanás não tem poder para fazer o homem que está em Cristo distanciar-se de Deus, mas procura fazer com que o cristão se _distancie__.

5) Quais são os ardis de Satanás?

R. Mudar o Foco da palavra de Deus; distorcer a ideia da palavra de Deus; comprometer a compreensão da palavra de Deus.

6) No que consiste a armadura de Deus?

R. A Verdade do Evangelho.

7) Por que veio a condenação e a morte sobre todos os homens?

R. Porque Adão e Eva deixaram de confiar na palavra de Deus.

8) É o comportamento dos homens que os faz agradáveis a Deus?

R. Não!

9) Como ter acesso a Deus? ( Hb 10:20 )

R. Através de Cristo Jesus, crendo em sua palavra.

10) O que Satanás procurou fazer na tentação de Jesus?

R. Distorcer a palavra de Deus.

Ler mais

Vitória sobre o mundo

O bom ânimo é uma ordem de Cristo, e está deve ser uma das características dos cristãos neste mundo. Aqueles que creem em Cristo não devem estar turbados ( Jo 14:1 ). As aflições deste mundo presente são certas, porém, elas não são para se comparar com a glória do mundo vindouro, do qual você é participante (…) Você já aprendeu que faz parte da família de Deus e que é pleno (cheio) do Espírito, porém, mesmo pertencendo à família de Deus você é passível de sofrer os revezes pertinentes a esta vida. Resta a pergunta: Se na posição de filho de Deus você continuará enfrentado os mesmos reveses que afeta a humanidade sem Deus, em que você é mais que vencedor? No que consiste a vitória do cristão? Saiba porque o bom ânimo é uma ordem de Cristo e uma das características daqueles que nele crê.

 


Recapitulando: Você foi gerado de novo, e agora faz parte da família de Deus na condição de filho, porém, é da vontade d’Ele que você não seja tirado do mundo “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal” ( Jo 17:15 ). Diante deste mundo a ordem de Cristo é clara: tende bom ânimo, Eu venci o mundo! ( Jo 16:36 ).

Sabemos que “Deus amou o mundo de tal maneira que enviou o seu Filho unigênito…” ( Jo 3:16 ), para que todo aquele que cresse em Cristo não perecesse e obtivesse a vida eterna. Que mundo Deus amou? Deus amou a humanidade, ou seja, Deus amou sem distinção alguma todos os homens nascidos de Adão (humanidade=mundo).

Você era uma das pessoas que Deus amou de tal maneira, e Cristo foi entregue para que você não perecesse, pois este seria o fim da humanidade, por causa da semente corruptível de Adão.

Agora, por estar em Cristo, você não mais faz parte da humanidade que está perdida “Eles não são do mundo, como eu do mundo não sou” ( Jo 17:16 ). Deus amou todos os homens, e aqueles que creram foram criados novamente na condição de homens espirituais, e deixaram de pertencer ao mundo de Adão.

Você creu, nasceu de novo e passou a ser participante da natureza e família de Deus. Deixou de ser filho de Adão e passou a ser filho de Deus em Cristo (o último Adão), homem espiritual.

Cristo, antes de ser crucificado, orou ao Pai dizendo: “Não peço que os tires do mundo, mas que os guarde do mal” ( Jo 17:15 ). Ou seja, Jesus estava prestes a ser tirado deste mundo, porém, os que nele creram não seriam tirados deste mundo. Isso demostra que, apesar de você ainda não ter sido tirado deste mundo, não mais pertence a ele (o mundo).

Você é propriedade exclusiva de Deus, selado com o Espírito Santo que fora prometido: “… o qual é a garantia da nossa herança, para redenção da propriedade de Deus, em louvor da sua glória” ( Ef 1:14 ).

Embora ainda não tenha sido tirado do mundo, você já escapou da corrupção que nele há “Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo” ( 2Pe 1:4 ).

Tendo sempre na memória “… que somos de Deus, e que o mundo jaz no maligno” ( 1Jo 5:19 ).

Jesus pediu ao Pai para que você não fosse tirado do mundo e que fosse guardado livre do mal. Desta forma, confie também que é Jesus quem te guarda intocado do maligno ( 1Jo 5:18 ).

Jesus venceu o mundo e você é participante desta vitória. Porém, isto não significa que, enquanto estiver neste mundo você é imune às aflições “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” ( Jo 16:33 ).

O bom ânimo é uma ordem de Cristo e esta deve ser uma das características daqueles que n’Ele crê. Aqueles que creem em Cristo não devem ficar turbados quando se depararem com problemas desta vida ( Jo 14:1 ). As aflições deste mundo são certas, porém, elas nem de longe são comparáveis com a glória do mundo vindouro, do qual você é participante.

Você venceu o mundo quando passou a pertencer a família de Deus “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo” ( 1Jo 4:4 ).

Você é mais que vencedor por aquele que te amou ( Rm 8:37 )!

Porém, há uma mensagem de alerta: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo…” ( 1Jo 2:15 ). Sabemos que Cristo é a propiciação pelos pecados do mundo todo, quem O aceita é porque O ama e ama aquele que O gerou.

Quem crê em Cristo faz a vontade de Deus, é o mesmo que amar a Deus. Quem ama a Deus não ama o mundo e nem pertence ao mundo, ou seja, por ter feito a vontade de Deus, que é crer naquele que Ele enviou, você não ama o mundo. Mas, aos que não amam o mundo (os que crêem em Cristo), resta não amar o que há no mundo.

Para não amar o que há no mundo você deve acatar a recomendação de Paulo: “E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa” ( 1Co 7:31 ). “Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência…” ( 1Jo 2:17 ), mas você permanecerá para sempre com Cristo.

Ao nascer de Deus você venceu o mundo e passou a viver em Espírito. Por isso, aquele que vive no Espírito, deve também andar em Espírito “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé” ( 1Jo 5:4 ).

Você tem fé (descansa) em Deus, e por isto, já venceu o mundo. Tal vitória foi concedida através do evangelho de Cristo, a fé que vence o mundo. Agora, resta a você andar entre os homens de modo digno da vocação que foste chamado. Ou seja, não andar (comportar-se) mais como andam os outros gentios, cometendo toda sorte de dissolução e torpezas ( Ef 4:1 e 17).

 

Perguntas e Respostas:

1) Quem não é deste mundo?

R) Você, por agora estar em Cristo “Eles não são do mundo, como eu do mundo não sou” ( Jo 17:16 )

2) Este mundo está morto (jaz) no mali__gno___ .

3) Por que você não foi tirado do mundo? ( Jo 17:15 )

R) Porque este foi um pedido do Filho ao Pai com o objetivo de que seus irmãos sejam luzeiros no mundo que está em trevas “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” ( Mt 5:16 ).

4) A quem você pertence?

R) Você é propriedade exclusiva de Deus, selado com o Espírito Santo da promessa.

5) O que você já venceu por pertencer a Deus?

R) O mundo.

6) Quem não pode te tocar? ( 1Jo 5:18 )

R) O maligno.

7) O maligno não lhe toca por que você não pertence mais ao _mundo________ .

8) Você ama a Deus por ter fé em Cristo, agora você precisa não amar as coisas que há no __mundo____. ( 1Jo 2:15 )

7) Você permanecerá para sempre porque já venceste o _maligno____ e o maligno não lhe __TOCA_________. ( 1Jo 2:17 ) e ( 1Jo 5:18 ).

8) Você vive agora em Paz com Deus, porém, por permanecer neste mundo ainda vai ter __aflições________.

9) É preciso ter bom ânimo e não turbar o coração, pois Cristo venceu o mundo, e você igualmente venceu por ter fé em Cristo. Isto porque você é nascido de _Deus___. ( 1Jo 5:4 )

Ler mais

Verdadeiro louvor

Somente os mansos, aqueles que aprendem de Cristo, comerão e se fartarão de justiça ( Mt 11:29 ). Somente os que buscam ao Senhor verdadeiramente O louvam. Somente aqueles que receberam um novo coração e um novo espírito viverão eternamente ( Ez 36:26 ; Sl 51:10 ), pois todas estas obras são realizadas exclusivamente por Deus “Os mansos comerão e se fartarão; louvarão ao SENHOR os que o buscam; o vosso coração viverá eternamente” ( Sl 22:26 ).

 


Para entendermos a distinção que há entre adoração e louvor, verifiquemos este verso: “Dai-lhe do fruto das suas mãos, e deixe o seu próprio trabalho louvá-la nas portas” ( Pv 31:31 ).

Os provérbios suplementares de Lemuel apresentam uma mulher virtuosa que se dedica ao marido e aos filhos. Após apresentar as virtudes da ditosa mulher, Lemuel demonstra que todos que a cercam hão de bendizê-la ( Pv 31:28 –30), porém, a despeito do testemunho dos seus filhos e do marido, Lemuel diz que ela será recompensada pelas suas próprias realizações, e que suas obras hão de render-lhe o devido louvor ( Pv 31:31 ).

O que se depreende do texto? Depreende-se um princípio do louvor! Fica demonstrado no provérbio que as obras da mulher virtuosa lhe conferem o louvor devido. Por conseguinte, as pessoas que a cercam passam a bendizê-la em função de suas realizações. Ou seja, não podemos confundir ‘louvor’ com ‘bendizer’. O louvor é intrínseco à obra realizada, tributo a quem a realizou, enquanto ‘bendizer’ é ‘falar bem de’.

Do mesmo modo que ‘as obras’ da mulher virtuosa a louvam, são ‘as obras’ de Deus que O louvam “Todas as tuas obras te louvarão, ó SENHOR, e os teus santos te bendirão ( Sl 145:10 ). Enquanto os santos bendizem, as obras de Deus O louvam.

Deste modo, entendemos a extensão das palavras do salmista quando diz: Louvai ao SENHOR desde a terra: vós, baleias, e todos os abismos; Fogo e saraiva, neve e vapores, e vento tempestuoso que executa a sua palavra; Montes e todos os outeiros, árvores frutíferas e todos os cedros; As feras e todos os gados, répteis e aves voadoras; Reis da terra e todos os povos, príncipes e todos os juízes da terra; Moços e moças, velhos e crianças ( Sl 148:7 -12), pois tudo que foi elencado são obras de Deus que O louva, mesmo as obras que não possuem fôlego de vida ou voz, como se segue: “Louvem o nome do SENHOR, pois mandou, e logo foram criados ( Sl 148:5 ).

Todas as obras de Deus constituem-se em louvor à sua onipotência e os seus santos bendizem ao Senhor por tudo que Ele tem realizado. Deus mandou e tudo foi criado para Seu louvor.

Sobre o louvor, o apóstolo Paulo escreveu aos cristãos em Éfeso: Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo” ( Ef 1:12 ). Ou seja, os que creram (esperaram) em Cristo foram feitos herança e predestinados a serem filhos por adoção, e tal obra divina constitui-se louvor à Sua glória.

Todas as obras de Deus O louvam, visto que testemunham acerca da grandeza e do poder de Deus, porém, os que esperam em Cristo, segundo o propósito e conselho de sua vontade, louvam e glorificam especificamente à Sua graça “…segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor e glória da sua graça…” ( Ef 1:5 ).

Ao predestinar os que crêem para serem filhos por adoção por Jesus Cristo, Deus assim o fez para louvor e glória de sua graça ( Ef 1:5 ), ou seja, a sua própria obra é fonte do seu louvor. Do mesmo modo que os céus e a natureza constituem-se em louvor ao poder de Deus, sua fidelidade constitui-se em Seu louvor na assembléia dos santos “E os céus louvarão as tuas maravilhas, ó SENHOR, a tua fidelidade também na congregação dos santos” ( Sl 89:5 ).

Os céus louvam as maravilhas de Deus, da mesma forma que a fidelidade de Deus O louva na assembléia dos santos, pois os santos, obras exclusiva de Deus, passaram a existir em função da fidelidade de Deus.

Concluímos que, o verdadeiro louvor procede da obra que Deus realiza em prol das suas criaturas, e aos seus servos cabe reconhecer, bendizer e adorá-lo.

Somente os mansos, aqueles que aprendem de Cristo, comerão e se fartarão de justiça ( Mt 11:29 ). Somente os que buscam ao Senhor verdadeiramente O louvam. Somente aqueles que receberam um novo coração e um novo espírito viverão eternamente ( Ez 36:26 ; Sl 51:10 ), pois todas estas obras são realizadas exclusivamente por Deus Os mansos comerão e se fartarão; louvarão ao SENHOR os que o buscam; o vosso coração viverá eternamente ( Sl 22:26 ).

O apóstolo Paulo ao escrever aos cristãos em Éfeso deixou claro que, Deus faz todas as coisas conforme o conselho de sua vontade com o único objetivo: que os homens agraciados em Cristo sejam constituídos em louvor de sua glória ( Ef 1:12 ).

Ou seja, o verdadeiro louvor não parte do reconhecimento dos homens, antes tem origem na obra realizada por Deus. A obra realizada por Deus é que o louva, e ao reconhecer as dádivas de Deus proveniente desta obra, resta aos homens bendizerem, anunciarem e adorarem o seu Santo nome ( Sl 103:1 ; Ef 1:3 ; 1Pe 1:3 ).

O povo de Israel pensava que estavam louvando a Deus quando entoavam cânticos no templo ou nas suas casas, porém, o protesto de Deus para com eles dá conta que o coração deles estava longe de Deus. Por quê? Porque o temor deles consistia somente em seguir mandamentos de homens e não acataram o mandamento que diz: “Circuncidai, pois, o prepúcio do vosso coração, e não mais endureçais a vossa cerviz” ( Dt 10:16 ).

Ora, a circuncisão do prepúcio ocorria especificamente no oitavo dia após a criança nascer, isto conforme foram instruídos ( Lv 12:3 ; Jo 7:22 – 23), porém, a circuncisão que Deus exige, a circuncisão do coração, quem efetuaria? Como efetuariam? E as mulheres, como seriam circuncidadas?

Enquanto a circuncisão do prepúcio era quesito para ser membro da nação, a circuncisão do coração é imprescindível para que fossem participantes do Israel de Deus ( Rm 9:6 ). Somente Deus pode realizar a circuncisão do coração do homem “E o SENHOR teu Deus circuncidará o teu coração, e o coração de tua descendência, para amares ao SENHOR teu Deus com todo o coração, e com toda a tua alma, para que vivas” ( Dt 30:6 ).

Só um coração circuncidado pelo Senhor pode amá-Lo de todo. Somente após a obra realizada por Deus, a circuncisão do coração, é que o homem e a mulher podem amar a Deus com toda a sua alma. Enquanto um coração incircunciso está morto diante de Deus, somente um coração circuncidado, obra realizável somente por Deus, vive perante Ele “E o SENHOR teu Deus circuncidará o teu coração (…) para que vivas” ( Dt 30:6 ).

Ora, se a circuncisão é necessária para que o homem viva, segue-se que, sem a circuncisão de Deus o homem está morto, continua na incircuncisão da carne herdada de Adão, mesmo após circuncidar o prepúcio.

Após ser circuncidado pelo Senhor, o homem recebe um novo coração e um novo espírito ( Sl 51:10 ), sendo de novo criado em verdadeira justiça e santidade ( Ef 4:24 ). Após receber novo coração e novo espírito, o homem criado de novo passa a adorar a Deus em espírito e em verdade.

Em espírito porque foi gerado do Espírito Eterno, e em verdade porque foi gerado através da semente incorruptível ( 1Pe 1:23 ), que é a palavra de Deus (verdade). Desde os profetas a obra de Deus é espargir água pura sobre os homens, concedendo novo coração e novo espírito ( Ez 36:25 -27). É Deus quem executa a obra de espargir água (nascer do Espírito). Água pura é a palavra de Deus, que lava o homem completamente de sua imundície ( Jo 3:5 ).

A obra que Deus realiza ao criar o novo homem em Cristo constitui-se em louvor e glória da Sua graça. Aqueles que são gerados de novo, por sua vez, tornam-se verdadeiros adoradores, pois adoram em espírito e em verdade ( Jo 4:24 ). Quando o homem entoa cânticos e anunciam as obras de Deus, bendiz o santo nome de Deus ( Sl 103:1 e Sl 104:1 ). Ao ser gerado de novo, segundo o poder que Deus concede aos que creem ( Jo 1:12 ), todo o ser da nova criatura constitui-se em louvor e glória à graça de Deus.

Porém, em nossos dias, há uma confusão de nomenclatura, visto que reputam como ‘louvor’ o ‘bendizer’ a Deus. O problema não reside no simples fato de se designar o bendizer como louvor, antes está em não abstrairmos o verdadeiro significado do louvor, quando se adota como louvor o que é produzido pelas emoções humanas através das cordas vocais e instrumentos musicais.

Ler mais

Vitória sobre a velha natureza

Você era participante da velha natureza por ter sido gerado da semente corruptível de Adão em função de ter sido gerado de seus pais. Agora, por crer em Cristo, você foi gerado de novo (regeneração) e tornou-se participante da natureza divina, pois você é criado (feito) por Deus “…que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” ( Ef 4:24 ).

 


Você obteve vitória sobre o mundo por fazer parte da família de Deus. Você faz parte da família de Deus por ter nascido de novo de uma semente incorruptível, a palavra de Deus. Mas, o que aconteceu com a sua velha natureza?

Quando você nasceu dos seus pais, você nasceu de uma semente corruptível herdada de Adão. Todos os homens que vêm ao mundo nascem na condição de filhos da ira, filhos da desobediência e com uma natureza igual a de Adão ( Rm 3:23 ).

Quando você creu em Cristo, você nasceu de novo na condição de um dos filhos de Deus ( Gl 3:26 ). Você foi gerado de novo de uma semente incorruptível, a palavra de Deus ( 1Pe 1:3 e 23). Você recebeu poder para ser feito (criado) filho(s) de Deus ( Jo 1:12 ).

Você foi gerado de novo e tem uma nova natureza (divina) por causa da semente incorruptível (a palavra de Deus é “grandíssimas e preciosas promessas”) “O seu divino poder nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina…” ( 2Pe 1:4 ).

Esta natureza que você tinha era proveniente da semente corruptível de Adão, ou seja, a semente da qual você foi gerado continha todos os elementos que o tornava condenável diante de Deus.

Você era participante da velha natureza por ter sido gerado da semente corruptível de Adão em função de ter sido gerado de seus pais. Agora, por crer em Cristo, você foi gerado de novo (regeneração) e tornou-se participante da natureza divina, pois você é criado (feito) por Deus “…que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” ( Ef 4:24 ).

Você não recebeu a velha natureza quando nasceu de seus pais humanos, e nem recebeu uma nova natureza quando foi criado (feito) por Deus. Em ambos os nascimentos você tornou-se participante de uma natureza: através da semente corruptível você tornou-se participante da velha natureza e no novo nascimento você tornou-se participante da natureza divina.

Por que é preciso distinguir entre “tornar-se participante” e “receber”? Porque dirão que você “recebeu” uma nova natureza quando foi gerado de novo, o que contraria o que a bíblia diz: você tornou-se participante da natureza divina “… vos torneis participantes da natureza divina…” ( 2Pe 1:4 ), o que é totalmente diferente de receber a natureza divina.

A natureza é determinada através do nascimento. Quando você foi gerado dos seus pais, você tornou-se participante da carne e do sangue (matéria) e da natureza carnal (velha natureza). Mas, quando você creu em Cristo, você recebeu poder para ser gerado de novo através da semente incorruptível, e mesmo possuindo ainda a carne e o sangue (matéria), tornou-se homem espiritual (nova natureza).

O homem não tem poder sobre a sua natureza, pois ela é determinada quando do seu nascimento ( Jr 13:23 ). O etíope não pode mudar a sua cor da mesma forma que todos os homens não têm poder sobre a sua natureza pecaminosa. É preciso receber poder para se nascer de novo participante da nova natureza.

Quando gerado dos pais, o homem é animal (corpo), terreno e carnal (velha natureza). Quando o homem é gerado de novo da semente incorruptível, ele ainda é animal (corpo de carne e sangue), porém, agora é espiritual e celestial, esperando somente ser revestido de um corpo espiritual ( 1Co 15:45 -49).

Quando alguém diz que você recebeu uma nova natureza, ele pretende demonstrar que você tem duas naturezas distintas: a velha e a nova natureza. Porém, outra vez não estão dizendo conforme a bíblia diz.

O que a bíblia diz?

Que a sua velha natureza foi crucificada e sepultada com Cristo ( Rm 6:6 ). Você foi ‘circuncidado’ com a ‘circuncisão’ de Cristo, ou seja, você despojou-se de toda carne ao crer em Cristo. A velha natureza herdada em Adão foi desfeita ( Cl 2:11 ) “Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado” ( Rm 6:6 )

Não é possível nascer de novo enquanto se está vivo para o pecado, ou seja, enquanto o corpo do pecado não é desfeito. É preciso morrer para o pecado através da cruz de Cristo, e só então ressurge uma nova criatura participante da natureza divina ( Rm 6:3 -4; Cl 3:1 ).

Você tinha uma velha natureza, agora, você tem uma nova natureza. Aquela era inimiga de Deus, mas está esta em amizade com Deus. A tendência da velha natureza era morte, mas a tendência da nova natureza é vida e paz. Nisto elas se opõem: morte e vida ( Rm 8:6 -7).

Os que dizem que você tem duas naturezas tentam demonstrar que a sua velha natureza opõe-se a sua nova natureza (carne versus espírito), o que gera uma luta no interior do cristão. Mas o que a bíblia diz: que a carne (velha natureza) opõe-se ao Espírito (Espírito de Deus) ( Gl 5:17 ). A carne pende para a morte, e o Espírito para a vida e a paz ( Rm 8:6 -7).

E onde você está enquanto a carne e o Espírito se opõem? Por que eles se opõem? A resposta é clara: para que não façais o que quereis!

Porém, você é nascido de Deus e já crucificou a carne com as suas paixões ( Gl 5:24 ), isto porque você não fez a vontade da carne e nem a sua vontade, antes você fez a vontade do Espírito (Deus) que é: creu naquele que Ele enviou.

Você sujeitou-se a Deus quando creu em Cristo. Você tornou-se servo da justiça ao fazer a vontade de Deus “Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus” ( Ef 6:6 ).

Quando servo de Cristo, você não faz a sua vontade e nem a vontade da carne, mas o querer do Espírito.

Você já crucificou e sepultou o velho homem! Você não tem mais vínculos com o trato passado, pois tudo se fez novo. Isto é a vitória concedida por Deus através da oferta do corpo de Cristo. Porém, o que lhe falta ainda?

Você precisa despojar-se (jogar fora) tudo o que pertencia ao velho homem! Mas, o que é pertinente ao velho homem que você deve lançar fora? Os seus feitos Cl 3: 9. Você precisa andar como filhos da luz.

É preciso transformar-se pela renovação do seu entendimento. O novo homem renova-se no no conhecimento, o que permite andar em Espírito, ou seja, como filhos da luz ( Cl 3:10 ; Ef 4:23 ; Rm 12:2 ).

Por isso o apóstolo Pedro instrui: crescei na graça e no conhecimento ( 2Pe 3:18 )!

 

Perguntas e Respostas:

1) A semente de Adão é uma semente __corruptível___.

2) A palavra de Deus é uma semente _incorruptível____.

3) O que é a semente incorruptível? ( 1Pe 1:23 )

R. A Palavra de Deus;

4) Através da semente incorruptível você torna-se _participante__ da natureza divina, e através da semente corruptível você era _participante__ da natureza.

5) Através das sementes você “torna-se participante” das naturezas ou “recebe” as naturezas?

R. Através das sementes você torna-se participante das naturezas, diferente da ideia que propagam que você ‘recebe’ as naturezas.

6) Quando alguém diz que você ‘recebe’ a natureza, isto dá a entender que é possível ter _(02) duas__ naturezas ao mesmo tempo.

7) O que 2Pe 1:4 diz? Você ‘recebeu’ ou tornou-se ‘participante’ da natureza de Deus?

R. Você tornou-se participante.

8) O nascimento determina a natureza da qual você é participante. Se nascido da carne e do sangue torna-se velho homem participante da velha natureza. Quando nascido da água (palavra) e do Espírito (Deus) o homem torna-se uma nova criatura participante da natureza __divina__.

9) É possível nascer de novo sem antes morrer? 1Co 15:36

R. Não!

10) Por que é preciso morrer com Cristo?

R. Porque é necessário ser crucificado com Cristo e sepultado com Ele, para depois ressurgir um novo homem.

11) No que a carne e o Espírito opõe-se? Rm 8:6 -7

R. Porque a Carne tende para a morte e o Espírito para a vida e paz.

12) Para não fazer a vontade da carne é necessário crer (fazer a vontade de _Deus_) em Cristo, o que torna você servo de Deus.

13) O que é preciso renovar em você? Rm 12:2

R. O Entendimento (compreensão).

Ler mais

Orando sem cessar

Você já aprendeu que faz parte da família de Deus e que é pleno do Espírito. Após entender porque é essencial ao cristão a leitura da bíblia, veremos qual é a utilidade da oração na vida cristã (…) Não é o lugar (monte ou planície), o tempo (de madrugada ou à tarde), as circunstâncias (de jejum ou saciado), a quantidade (muita ou pouca), a posição (de joelho ou em pé) que fará com que a sua oração seja atendida, antes você será atendido segundo a misericórdia e fidelidade de Deus ( Jo 4:21 ).

 


Você já aprendeu que a comunhão com Deus foi estabelecida por intermédio do sacrifico de Cristo, ou seja, por intermédio do evangelho Deus chama os homens à comunhão com Ele “Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor” ( 1Co 1:9 ).

Você não pode esquecer que, por estar em Cristo, já faz parte da família de Deus na condição de filho, ou seja, participante da natureza divina “Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação” ( 2Co 5:19 ). Ou seja, além de você ter sido reconciliado com Deus por meio da fé em Cristo, também foi posto em você a palavra da reconciliação que é o próprio evangelho de Cristo.

A reconciliação com Deus se dá por meio da fé em Cristo, o que demonstra que a sua comunhão com Deus já foi estabelecida, e que, portanto, a oração não é o meio de se estabelecer ou aumentar a sua comunhão com Deus. Ao ser reconciliado com Deus você adquiriu comunhão e torno-se um com Cristo ( Jo 17:21 ).

Você é nova criatura por estar em Cristo, ou seja, é nele que você alcançou tal condição. Você é templo e morada do Espírito. Você é participante do corpo de Cristo, ou seja, é membro do corpo de Cristo. Da mesma forma que Cristo e o Pai são um, você está unido ao Pai por intermédio de Cristo ( Jo 17:11 ).

Conclui-se através da análise anterior que a oração não promove e nem é o elemento que estabelece a comunhão entre Deus e os homens, antes, é por crer na mensagem do evangelho que você conheceu a Deus, ou antes, foi conhecido por Ele ( Gl 4:9 ).

Relembrando: o sentido da palavra ‘conhecer’ indica comunhão, ou seja, da mesma forma que a palavra ‘conhecer’ é utilizada para expressar a união entre o homem e a mulher (são um), ela também é utilizada para expressar a união entre o homem e Deus através de Cristo ( Gn 4:1 ).

Se a oração não promove a comunhão com Deus, surge a pergunta: Por que orar e como orar?

Jesus nos ensinou muito acerca da oração. Ao orar a Deus você precisa estar cônscio que:

a) Deus sabe qual é a sua necessidade muito antes de você pedir ( Mt 6:8 );

b) Não é o muito falar, ou usar de repetições (rezas) que fará com que Deus o ouça ( Mt 6:7 ); Deus não é um juiz iníquo que deva ser importunado ( Lc 18:5 ); Deus é Pai bondoso ( Lc 11:13 );

c) Você deve estar cônscio do cuidado diário de Deus, e não andar ansioso por questões materiais e financeiras ( Mt 6:31 );

d) Não é o lugar (monte ou planície), o tempo (de madrugada ou à tarde), as circunstâncias (de jejum ou saciado), a quantidade (muita ou pouca), a posição (de joelho ou em pé) que fará com que a sua oração seja atendida ( Jo 4:21 ).

Você precisa entender que a oração é uma forma de adoração, ou seja, quando você ora (pede, suplica) a Deus, você está adorando “Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me!” ( Mt 15:25 ). Através da súplica, a mulher cananeia adorou a Cristo.

Por que a súplica da mulher é denominada adoração? Porque muito antes de apresentar as suas súplicas, o coração daquela mulher já estava diante de Cristo em plena certeza de fé, de que ele podia atendê-la. A oração vai além da simples dicção de palavras, pois ela expressa a confiança que o homem deposita na pessoa de Cristo. É através desta fé que o homem torna-se agradável a Deus ( Hb 11:6 ).

Os judeus não entendiam qual a vontade de Deus e em que consistia o seu reino entre os homens (Jesus). Porém, como filho da luz, pertencente a uma nova categoria de povo, que é a igreja de Deus, conhecedor de que a vontade de Deus é que os homens creiam em seu Filho (o reino de Deus manifesto aos homens), você está apto a compreender a oração do ‘Pai Nosso’. Obs.: É necessário fazer distinção entre Cristo, que é o reino de Deus entre os homens, do reino milenial, onde Cristo se assentará sobre o trono de Israel para reinar.

Ao orar (Pai nosso que estais nos céu) você enfatiza a sua confiança em Deus, e o cuidado que Ele tem com você. Você se rende ao Pai porque confia, certo de que Ele continuará cuidando de você. Você ora confiado em Deus, e não no elemento ‘oração’ como fazem os pagãos. A sua oração/adoração torna separado (santificado) o nome do Deus de todos os outros nomes por causa da sua confiança na promessa de Deus.

Por não compreenderem a vontade de Deus e no que consistia o seu reino, a multidão foi instruída por Jesus a pedir pela vinda do reino de Deus e que a vontade d’Ele fosse estabelecida entre os homens, porém, para nós que cremos em Cristo, sabemos que Cristo é o reino de Deus e a vontade de Deus é que os homens creiam Nele “Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou” ( Jo 6:29 ).

A obra que o Pai realizou foi salvação poderosa a todos os homens ( Tt 2:11 ; 2Tm 2:4 ), visto que a sua vontade é que nenhum homem se perca. A obra de Deus mescla-se à sua vontade, como se lê “E nos desvendou o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito (Consentimento, aprovação, anuência) que propusera em Cristo” ( Ef 1:9 ).

Você precisa estar cônscio de que a vontade de Deus é que nenhum homem se perca, mas que todos venham ao conhecimento da verdade. Que em tudo Cristo tenha a preeminência, e que por isso todas as coisas convergem em Cristo ( Ef 1:10 ).

Você já conhece qual é a vontade de Deus e no que o seu reino consiste, porém, os judeus desconheciam esta verdade. Eles buscavam um reino visível e um messias que os livrasse da servidão aos Romanos. É por isso que eles precisavam aprender a orar conforme Cristo ensinou.

A frase: “O pão nosso de cada dia nos dá hoje” enfatiza a fé no cuidado de Deus, porque é ele que tem cuidado de nós ( 1Pe 5:7 ). Observe o cuidado de Deus demonstrado na sua providência, visto que, o pão de amanhã não será dado hoje. Geralmente as pessoas querem receber hoje o pão de amanhã.

Se você tem muito ou pouco é providência de Deus!

Através da oração do Pai Nosso fica demonstrado que o perdão de Deus é certo para quem confia nele, o que motiva os que se refugiam nele a serem longânimes e benignos para com o próximo.

Através do modelo de oração apresentado no Sermão do Monte fica claro que a oração do cristão deve ter como tema central a vontade de Deus, que é a salvação dos homens, e não um princípio egoísta que contempla somente as nossas necessidades, assim como fazem os ‘gentios’ ( Mt 6:7 -8).

Diante da vontade de Deus, a nossa vontade é circunstancial e devemos agir como Cristo ensinou em oração: “E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres” ( Mt 26:39 ).

Todos os homens tem inúmeros desejos, porém, a palavra de Deus nos orienta a lançar sobre Ele todas as nossas ansiedades. Não é proibido o homem ter desejos e lutar para realizá-los. Confiar que Deus lhe dará forças para realizar os seus intentos é salutar, porém, a oração não deve ter como fundamento os deleites desta vida.

O que desejamos deve encaixar-se dentro da vontade de Deus sem tentar barganhar ou ameaçá-lo, cônscio que, o que importa, é a vontade de Deus.

O apóstolo Paulo ao pedir que os cristãos orassem por ele, não se fixa em questões materiais, antes pedia que os cristãos orassem por maior abertura na proclamação do evangelho, para que a vontade de Deus fosse estabelecida entre os homens ( Cl 4:3 ).

Ao orar pelos cristãos, Paulo pedia que Deus lhes concedesse entendimento e compreensão ( Ef 1:16 -17), pois as demais bênçãos eles já estavam de posse “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais…” ( Ef 1:3 ).

O apóstolo Tiago alerta que muitos não recebem o que pedem por pedirem mal, visto que buscam satisfazer os seus deleites “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites” ( Tg 4:3 ). Deus concederia o pedido de alguém que quer vingança contra o seu próximo? É claro que não, visto que Deus não é partidário de ninguém.

Deus atendeu a oração de inúmeras pessoas, porém, não atendeu o pedido dos filhos de Zebedeu. Ele não atendeu o pedido de dois rapazes que estavam preocupados com a partilha de uma herança ( Lc 12:14 ). Se você estiver com demandas na justiça, como era o caso daqueles dois rapazes, acaso você será beneficiado por Deus em detrimento do seu irmão?

A confiança do crente quando ora a Deus decorre do favor demonstrado por Deus quando guardamos os seus mandamentos, que é crer naquele que ele enviou. Crer em Cristo é fazer diante de Deus o que lhe é agradável ( 1Jo 3:22 ), e é por Cristo que temos tal confiança em Deus ( 2Co 3:4 ).

Por ter tal confiança em Deus é que: “…não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas”

Através da oração o cristão atenta para as ‘coisas’ que são de cima, pois elas apesar de não serem vistas, são eternas ( Mt 6:33 ). Se você atenta para as ‘coisas’ que são de cima em oração, não estará ansioso por questões deste mundo, pois ao seu tempo Deus há de prover as suas necessidades ( Cl 3:1 -2).

Como tornar o homem agradável a Deus? Como entregar o seu caminho ao Senhor? Não é pela fé em Cristo Jesus? É por isso que o salmista diz: “Agrada-te do Senhor, e ele satisfará aos desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará” ( Sl 37:4 -5).

Apos compreender a essência do evangelho, você irá mudar a forma de orar (vã repetições), e passará a orar da mesma forma que Jesus orava: “Graças te dou, ó Pai…” ( Mt 11:25 ; Lc 10:21 ; Jo 11:41 ).

O cristão não pode seguir o caminho dos homens pagãos, que depositam a sua confiança na oração, antes deve confiar naquele que intercede por nós diante de Deus. Não há maior intercessão que a do Espírito Eterno, que intercede com gemidos inexprimíveis ( Rm 8:26 ).

 

Perguntas e Respostas:

1) De que maneira você foi chamado à comunhão com Deus?

R) Através do evangelho Deus chama e estabelece comunhão com os homens.

2) Além de você estar em comunhão com Deus, que palavra foi posta em você?

R) Após você ter sido reconciliado com Deus por meio da fé em Cristo, também foi posto em você a palavra da reconciliação, que é o próprio evangelho de Cristo

3) O que promove a comunhão dos homens com Deus? (marque com um ‘x’)

___Orações;

___Sacrifícios;

_X_Evangelho.

4) É necessário pedir para que Deus tome conhecimento de sua necessidade? ( Mt 6:8 )

R) Não! Deus sabe qual é a sua necessidade muito antes de você pedir ( Mt 6:8 );

5) Como entender a oração do Pai nosso?

R) Os judeus desconheciam qual é a vontade de Deus e no que o reino de Deus consistia, portanto ao pedirem ao Pai que a sua vontade fosse implementada e que o reino de Deus viesse aos homens faria com que compreendessem que a vontade de Deus aqui na terra é que nenhum homem se perca e que em tudo Cristo tenha a preeminência.

6) Qual é a vontade de Deus que devemos orar para que seja estabelecida?

R) Que nenhum homem se perca, mas que todos venham ao conhecimento da verdade.

7) A fé do cristão deve fixar-se no tempo de dedicação as orações ou naquele que é poderoso para realizar muito além do que pedimos?

R) Em Deus, que é poderoso e realizará muito mais do que pedimos ou pensamos, segundo o seu eterno poder revelado no evangelho. Não se esqueça que o evangelho é o poder de Deus que em nós opera “Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera” (Efésios 3 : 20).

8) Há um lugar especifico para se orar a Deus?

R) Não é o lugar (monte ou planície), o tempo (de madrugada ou à tarde), as circunstâncias (de jejum ou saciado), a quantidade (muita ou pouca), a posição (de joelho ou em pé) que fará com que a sua oração seja atendida, antes você será atendido segundo a misericórdia e fidelidade de Deus ( Jo 4:21 ).

9) Quando devemos orar, e para que devemos orar? ( Cl 4:2 -3).

R) Devemos orar (confiar) em todo o tempo pedindo a Deus que nos conceda entendimento e compreensão ( Ef 1:16 -17).

Ler mais

Lendo a Bíblia

O leite RACIONAL é administrado aos salvos (idôneo), ou seja, não é dado aos cristãos para que possam ser salvos, antes é dado aos salvos para que compreendam a dimensão do amor de Deus. Quem não é experimentado na palavra da justiça, devem se alimentar do leite racional, para que possa ‘crescer’ na compreensão.

 


Você é um dos filhos de Deus, logo, membro da família “E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso” ( 2Co 6:18 ).

Você aprendeu também que a palavra de Deus é semente incorruptível, semente que concede vida ao homem gerado segundo Adão, que passa a ser um novo homem gerado pelo Pai Celeste (Espírito). Do mesmo modo que, para nascer neste mundo você precisou ser participante da semente corruptível de Adão, agora em Cristo, participante do evangelho (semente incorruptível), você adquiriu a natureza divina. És filho da Luz, pois você deixou de ser homem carnal para ser homem espiritual ( 1Pe 1:23 ).

Assim como todos os homens morreram diante de Deus por causa de Adão, basta crer na mensagem do evangelho que passarão a ter vida, participantes de Cristo, o último Adão. Quem é gerado de novo segundo o Espírito Eterno passou da morte (alienação de Deus) para a vida, ‘conhece’ a Deus, ou antes, foi conhecido d’Ele (conhecer = união íntima).

“Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?” ( Gl 4:9 )

Para aqueles que tem fome e sede de justiça Cristo é o pão e a água que faz jorrar uma fonte de água que salta para a vida eterna. Quem crê em Cristo como diz a bíblia, nunca mais voltará a ter sede e nunca mais terá fome. Basta crer (descansar) na esperança que Deus propôs aos homens por intermédio do evangelho que jamais terá fome e sede (fome e sede = alienação de Deus).

A humanidade morreu diante de Deus porque Adão desobedeceu (uma vez), comendo do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Por outro lado, para ter vida proveniente de Deus basta ao homem crer na mensagem do evangelho (uma vez) que será participante da obediência de Cristo, que morreu uma única vez pelo pecado da humanidade ( Rm 6:10 ).

Quando você aceitou a Cristo como salvador, crendo na Sua pessoa através da mensagem do evangelho, bebeu da água que faz jorrar uma fonte para a vida eterna, a palavra de Deus, e é certo que você nunca mais voltará a ter sede.

Jesus disse: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo” ( Jo 6:51 ). Ser participante de Cristo, ou seja, comer (união) do pão vivo que desceu do céu é o mesmo que crer na mensagem do evangelho, e você, ao crer n’Ele, passou a ser participante da vida que é proveniente de Deus.

Jesus disse à mulher samaritana que quem bebesse da água que ele desse, nunca mais voltaria a ter sede. Ora, isto por sí só demonstra que você não tem mais sede ou fome, pois já tem a vida eterna. Você já passou da morte para a vida. Deixou a condenação de Adão e se uniu a Cristo, o último Adão.

Você adquiriu uma nova vida por intermédio da fé na palavra de Deus tornando-se homem espiritual (o que é nascido do Espírito é espírito). Isto significa que você foi criado idôneo (apto) para participar da herança dos santos na luz, ou seja, você é um dos filhos com pleno direito a herança prometida, sendo co-herdeiros com Cristo “E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” ( Rm 8:17 ).

Como filho, pleno (cheio) do Espírito de Deus, herdeiro de Deus e idôneo a participar da herança de Deus, segue-se que, espiritualmente, você não necessita de desenvolvimento ou crescimento. Você não mais precisa de aio (tutor), pois já é idôneo ( Cl 1:12 ). A semente que te deu vida (evangelho), o pão da qual você é participante, a fonte da qual você bebeu, concedeu a posição de ‘pronto’, pois agora, em Cristo, você é homem espiritual, nascido (do) da água (palavra) e do Espírito (de Deus). Você alcançou de Deus um novo coração e um novo espírito ( Sl 51:10 ).

Agora, após ser inteirado da sua nova condição em Cristo (aquele que está em Cristo nova criatura é), por que é preciso ler a bíblia? Ainda falta algum coisa, se você já é participante da natureza de Deus e herdeiro de Deus?

Paulo ao perceber que ainda faltava alguma coisa aos cristãos orou a Deus dizendo: “… o Pai da glória vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação. Oro também para que sejam iluminados os olhos do vosso entendimento…” ( Ef 1:16 -17).

Ora, depreende-se do versículo acima que, o ‘iluminar dos olhos’ não é o mesmo que ‘conhecimento de Deus’. Conhecer a Deus, ou antes ser conhecido d’Ele é o mesmo que união intima, conforme empregou-se a palavra ‘conhecer’ para designar a união conjugal. O conhecer a Deus é proveniente da mensagem do evangelho, que também é designado de fé. Já os ‘olhos do entendimento’ (saber, conhecimento) é proveniente da sabedoria e revelação de Deus, que Ele concede àqueles que estão unidos a Cristo, por intermédio da sua palavra.

Sabemos que a graça de Deus foi revelada aos homens através do evangelho de Cristo (A fé que foi dada aos santos) “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” ( Tt 2:11 ), e quando o apóstolo Pedro Pedro disse: “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém” ( 2Pe 3:18 ). estava recomendando aos cristãos ‘crescerem’ em ‘entendimento’ (conhecer, saber) aquele que lhes trouxe salvação.

O ‘conhecer’ (estar unido a, intima comunhão) a Deus é que traz graça (salvação) e paz (justificação e santificação), a paz que excede todo entendimento “Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus, e de Jesus nosso Senhor” ( 2Pe 1:2 ); “E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus” ( Ef 3:19 ).

Ora, só pode ser cheio de toda plenitude de Deus aqueles que conhecem (uniram-se) a Deus, ou antes, foram conhecido por Ele. Por isso o ‘conhecer’ a Deus não pode ser confundido com ‘entendimento’, ‘compreensão’, ‘saber’.

Quanto mais o cristão conhece (compreende) o amor de Deus (Cristo), maior o entendimento, e a paz que ele alcançou lhe é multiplicada ( Rm 5:8 -9). O amor lança fora o medo! Somente através das Escrituras (bíblia) é possível ao cristão compreender qual é a largura, o comprimento, a altura e a profundidade (dimensão) do amor de Cristo em conceder a plenitude de Deus aos homens.

Ler a bíblia não faz o cristão crescer ou desenvolver a ‘espiritualidade’, como muitos afirmam. O evangelho de Cristo nem de longe se compara a concepção mundana de que o homem desenvolve a sua espiritualidade através de meditações, orações, leituras, isolamento, sacrifícios. Um cristão não pode confundir a idéia de ‘espiritualidade’ com ser ‘espiritual’ em Cristo. Enquanto este só é possível alcançar quando o homem nasce de novo, aquele posicionamento aponta para o homem como sendo o agente que dá impulso a sua espiritualidade.

O alimento de Deus é que dá vida ao homem (pão e água viva), e o homem passa a ser participante da vida eterna quando crê em Cristo (come do pão e bebe da água), idôneo a participar da herança dos santos na luz. Porém, o que faz o homem crescer no ‘entendimento’ (conhecimento) é o leite racional, proveniente da leitura e analise da bíblia. Observe:

“Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis” ( 1Co 3:2 );

“Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento” ( Hb 5:12 );

“Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino” ( Hb 5:13 ).

Após provar que o Senhor é bom, ou seja, após provar da salvação, é de bom alvitre que o cristão anele ‘entendimento’ (conhecimento) de Deus, que somente é possível através da leitura e estudo da palavra de Deus “Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para por ele crescerdes para a salvação” ( 1Pe 2:2 ).

O leite RACIONAL é administrado aos salvos (idôneo), ou seja, não é dado aos cristãos para que possam ser salvos, antes é dado aos salvos para que compreendam a dimensão do amor de Deus. Quem não é experimentado na palavra da justiça, devem se alimentar do leite racional, para que possa ‘crescer’ na compreensão, quando passará a ser alimentado com alimento sólido.

Observe que não são as ações do cristão que promove o ‘entendimento’ (conhecimento): “Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus” ( Cl 1:10 ). Só é possível andar, agradar, frutificar e compreender (crescendo no conhecimento) a Deus após ter sido gerado d’Ele por meio do evangelho.

O crescimento no ‘conhecimento’ (entendimento), segundo o profeta Oseias é o mesmo que ‘prosseguir em conhecer ao Senhor’. Porém, para ‘prosseguir em conhecer’, primeiramente é necessário ‘conhecer’ a Deus (ser participante da sua natureza), ou antes, ser conhecido d’Ele “Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” ( Os 6:3 ).

A ordem ‘conheçamos’ fala de união intima com o Criador, e ‘prosseguir em conhecer’ fala de entendimento, compreensão da sua palavra, para que se evite que o maligno venha e arrebate a semente que da vida “Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta” ( Mt 13:23 ; Lc 8:12 ).

O novo nascimento é ato criativo de Deus, mas o conhecimento (saber) é gradativo “E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” (Colossenses 3: 10). Deus criou o novo homem segundo a sua imagem, participante da sua natureza, e o cristão se veste do que é pertinente ao novo homem, despindo-se do que era próprio ao velho homem (más ações). Por meio da fé (descansar) no evangelho (fé) Deus criou (fez) o novo homem segundo o poder que operou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos ( Jo 1:12 ; 1Jo 4:17 ).

O que se renova no novo homem é o conhecimento (compreensão), pois o aumento da compreensão se dá de acordo com a medida da renovação do entendimento (despir-se do que é pertinente ao velho homem). Por conseguinte, o modo de agir do cristão será transformado perante a sociedade. A renovação no entendimento faz com que o cristão não ande conforme o mundo ( Rm 12:2 ), mas segundo Cristo.

 

Perguntas e respostas:

1) Após aceitar a Cristo como Senhor e salvador é possível ter sede novamente? Jo 4:14

R. Não! Você nunca mais terá sede.

2) Quantas vezes é preciso comer do pão para ter vida eterna? Jo 6:51

R. Uma única vez!

3) A graça de Deus se manifestou trazendo _salvação_ a todos os homens.

4) Por que é preciso crescer na graça e no conhecimento? O que é crescer na graça? O que é crescer no conhecimento?

R. O cristão precisa crescer em conhecer aquele que lhe trouxe salvação, pois aquele que não tem o caminho conhecido pelo Senhor perecerá. Ler a bíblia não faz o cristão ‘crescer’ espiritualmente, antes faz o homem espiritual crescer no conhecimento. O que faz o homem crescer no conhecimento é o leite racional, proveniente do conhecimento da bíblia.

5) Ler a bíblia trás crescimento espiritual?

R. Não! Pois o novo homem (espiritual) é criado perfeito. Não existe crescimento espiritual, antes crescimento no conhecimento (entendimento).

6) O que o cristão ganha através da leitura e estudo da bíblica?

R. Crescimento no conhecimento. A palavra é o leite racional.

7) Quais as dimensões do amor de Deus que o cristão precisa conhecer?

R. Largura, comprimento, profundidade, altura, etc ( Ef 3:18 ).

8) Assistir televisão trás estagnação espiritual?

R. Não! Quem bebeu da água que faz jorrar uma fonte para a vida eterna nunca mais terá sede, pois todas estas coisas perecem pelo uso.

9) A leitura da bíblia e o seu estudo trás conhecimento que renova o entendimento do cristão. Esta transformação no entendimento faz com que o cristão não se __conforme _ com o mundo.

Ler mais